Na terça-feira (7), a Regional Sindical Litoral entregou documento para o secretário de Agricultura Familiar Cooperativismo do MAPA, Fernando Schwanke, no qual relata uma série de prejuízos que a região sofreu em virtude do ciclone bomba da semana passada que passou por diversos municípios do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina.
Durante visita do secretário, a Regional Litoral, representada pela diretora da FETAG-RS Diana Hahn, relatou os prejuízos causados pelo ciclone que comprometeram bananais, estufas de produção de morango e tomate, hortifrutigranjeiros e plantas ornamentais, galpões da agropecuária, silvicultura, além de casas da zona rural e urbana. Alguns municípios tiveram as perdas acentuadas devido a falta de energia elétrica, que provocou o desligamento de câmaras de produção e de conservação de produtos e freezers. Também há registros de falta de abastecimento de água e problemas no sinal de internet.
No documento, elaborado pela FETAG-RS, em conjunto com a Regional Sindical Litoral, EMATER, Instituições regionais como o Centro Ecológico, a COOMAFITT e a Rede Ecovida, deputados estaduais e federais, prefeitos e secretários municipais de agricultura, consta que será realizado nos próximos dias um levantamento com dados e informações oficiais a respeito dos prejuízos.
No mesmo documento, a FETAG-RS incluirá demandas de outras regiões do Estado que também registraram perdas provocadas pelo ciclone bomba.
De acordo com a diretora da FETAG-RS e vice coordenadora da Regional Sindical Litoral, Diana Hahn, “os prejuízos na região foram grandes em diversas culturas. Algumas famílias tiveram até suas casas atingidas. Manifestamos nossa preocupação ao secretário e solicitamos medidas de apoio do governo. A agricultura familiar, que já sofre com os efeitos da pandemia e da estiagem, precisa ser vista com atenção pelas autoridades”.
Participaram da reunião, por videoconferência, a superintendente do MAPA no Rio Grande do Sul, Helena Rugeri; o presidente da EMATER, Geraldo Sandri; o presidente da FETAG-RS, Carlos Joel da Silva; o vice-presidente da FETAG-RS, Eugênio Zanetti; representantes do escritório regional da EMATER, lideranças políticas e do movimento sindical da região.
Fonte FETAG-RS

Deixe seu Comentário